Jardim da Quinta do Relógio abre ao público

Abriu nesta terça-feira ao público o jardim da Quinta do Relógio em Sintra, num evento  que contou com um passeio guiado por Maria João Martinho, especialista em histórias e lendas de Sintra, e com a presença da família Berglund, proprietária da Quinta.

O evento teve início às 16 horas na entrada principal da Quinta, junto ao antigo palácio, e começou com uma breve descrição da história desta propriedade, datada dos finais do século XVIII. Nesta Quinta foi construída uma torre com um relógio e vários sinos, que davam as horas ao som de minuetes, e que foi a principal razão do nome atribuído ao local.

A propriedade passou por várias famílias, desde D. Fernando Luís de Sousa Coutinho Castelo Branco e Meneses, 16.º Conde do Redondo, a Thomas Horn e Manuel Pinto da Fonseca, este último o grande impulsionador da construção do palácio atual, que possui um estilo neo-árabe e é considerado um imóvel de interesse público, fazendo parte do património cultural e natural de Sintra.

Palácio Quinta do Relogio
Palácio Quinta do Relogio

 

 

Nesta Quinta foram dadas grandes festas, desde os eventos do século XIX às festas “rave” do início dos anos 90 do século XX. Também teve grande destaque por ter sido o local escolhido para a lua-de-mel dos futuros reis D. Carlos e D. Amélia em 1886.

 

Estátua da Quinta do Relógio
Estátua da Quinta do Relógio

 

No entanto, o jardim é a parte mais antiga da Quinta, preservado até hoje e que é agora acessível a todos os que o queiram ver e descobrir os seus recantos, desde o grande lago ao miradouro para o Castelo dos Mouros. Toda a arquitetura do jardim tem influência romântica, com a filosofia de que “o homem tinha de se perder pelos jardins para se encontrar a si próprio”, refletindo o ser emocional e culto que todo o homem aspirava ser na época do romantismo. Um dos pontos a destacar é a grande árvore da entrada da Quinta, um sobreiro com fetos, gabado até pela Rainha D. Amélia, uma apaixonada por Sintra que, segundo dizem, preferia os seus ares frescos ao ar de maresia de Cascais e Estoril.

 

Lago e Palmeira Quinta do Relógio
Lago e Palmeira Quinta do Relógio

 

A propriedade abre agora 1 hectare de jardim que dá acesso à Galeria Sintra Magic, que já está aberta ao público desde junho de 2014 e contém uma mostra do fotógrafo Taylor Moore. A entrada para a Galeria é gratuita, mas para aceder aos jardins é necessário pagar 3 euros por criança ou por pessoa com mais de 65 anos ou 4 euros por adulto, com 1 euro consumível no bar da Galeria.

Castelo dos Mouros visto da Quinta do Relogio
Castelo dos Mouros visto da Quinta do Relogio

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *