Praça de Espanha – Sevilha

Um dos lugares mais memoráveis e imponentes de Sevilha é a Praça de Espanha, espaço com mais de 50 mil metros quadrados que nasceu no âmbito da Exposição Iberoamericana em 1929 e foi projetado pelo arquiteto sevilhano Aníbal González.

 

 

Desenhada para simbolizar o “abraço” de Espanha às antigas colónias americanas, a praça tem 170 metros de diâmetro e está virada para o rio Guadalquivir, caminho que se tomava para viajar em direção à América. Junto ao espaço edificado, que ocupa um total de 19 mil metros quadrados, encontra-se um canal de água com 515 metros com 4 pontes que o atravessam, que simbolizam os 4 antigos reinos (Leão, Castela, Aragão e Navarra) que se uniram para criar uma única nação.

 

Praça de Espanha - Vista lateral
Praça de Espanha – Vista lateral
Praça de Espanha
Praça de Espanha
Ponte na Praça de Espanha
Ponte na Praça de Espanha

 

Ao longo das paredes da praça podemos encontrar 48 bancos que representam as 46 províncias peninsulares e dois arquipélagos que compõem o país (à exceção de Sevilha, que não se encontra representada). Nas extremidades desta construção estão duas torres em estilo barroco com 74 metros de altura, cuja altura foi delimitada aquando da sua criação de modo a não competir com a Giralda, torre sineira da Catedral de Sevilha.

Bancos na Praça de Espanha
Bancos na Praça de Espanha
Torre Norte na Praça de Espanha
Torre Norte na Praça de Espanha

 

Nota: La Giralda tem 104,1 metros de altura que foi erguida entre 1402 e 1506 onde anteriormente estava um minarete de uma mesquita moura, destruído num terramoto em 1356. Esta torre sineira encontra-se adjacente à Catedral de Sevilha, a maior da Espanha e a terceira maior do mundo, a seguir à Basílica de São Pedro, no Vaticano, e à Basílica de Nossa Senhora Aparecida, em Aparecida. Também conhecida como Catedral de Santa Maria da Sede, é a maior catedral gótica do mundo, com 11 520 metros quadrados de área total, e foi declarada em 1987 como Património da Humanidade pela UNESCO. 

 

Catedral de Sevilha e torre La Giralda
Catedral de Sevilha e torre La Giralda
Torre La Giralda
Torre La Giralda

 

De regresso à Praça de Espanha, esta começou a ser construída em 1914 e dada por concluída apenas 14 anos depois, em 1928, sendo a obra mais cara de toda a Exposição Iberoamericana, que teve início a 9 de maio de 1929 e terminou a 21 de junho de 1930. A Exposição, planeada desde 1909, recebeu a participação de diversos países latinos e americanos como Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Cuba, Estados Unidos, Marrocos, México, Peru, Uruguai, Bolívia, Panamá, El Salvador, Costa Rica e Equador. Também Portugal participou no evento. O objetivo desta iniciativa era reaproximar os países, uma vez que a maioria eram antigas colónias espanholas, e melhorar as relações diplomáticas, promovendo simultaneamente a economia e turismo da cidade de Sevilha.

 

Atualmente é possível fazer-se um passeio de barco no canal ou até andar de charrete nesta praça icónica. Pontualmente existe ainda uma feira de artesanato que acolhe diferentes stands com produtos típicos.

Charrete na Praça de Espanha
Charrete na Praça de Espanha

 

Hoje em dia, o edificado da praça foi transformado num núcleo governamental e acolhe a sede do Governo Militar, com um espaço para a Capitania Geral e outro para a Delegação do Governo Central de Andaluzia. Também é neste local que se encontra a Subdelegação do Governo de Espanha.

Capitania General Sevilha
Capitania General Sevilha
Legenda dos Edifícios - Praça de Espanha
Legenda dos Edifícios – Praça de Espanha

 

À volta da praça podemos encontrar o Parque María Luiza, o maior da cidade, com 34 hectares, que eram os antigos jardins privados do Palácio de San Telmo. Este enorme espaço verde tornou-se público em 1893 aquando da doação da Duquesa de Montpensier, María Luiza Fernanda de Berbón à população, que originou o seu nome. Contudo, os jardins foram restaurados para a Exposição de 1929 pelo engenheiro francês Jean-Claude Nicolas Forestier, inspirado nos Jardins do Alhambra em Granada e nos Alcázares de Sevilha, e o parque foi reinaugurado a 18 de abril de 1914 como parque público. Nele podemos ver várias árvores centenárias e diversificada flora, com muitas fontes de água e bancos para repouso.

Neste parque foram também erigidos, aquando da Exposição Iberoamericana, dois museus que ainda hoje se encontram em funcionamento: o Museo Arqueológico e o Museo de Artes y Costumbres Populares.

 

Parque María Luiza
Parque María Luiza

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *