Jardins do Palácio de Cristal – Porto

Os Jardins do Palácio de Cristal são um verdadeiro refúgio dentro da cidade do Porto. Com um total de 8 hectares, esta zona verde foi projetada pelo arquiteto paisagista alemão Émille David no século XIX, de modo a criar um ambiente envolvente e de acordo com o estilo do Palácio de Cristal.

 

Após a entrada principal pelo Jardim Émille David, assim apelidado em homenagem ao responsável pela concepção dos jardins, encontramos a Avenida das Tílias, considerada como o principal eixo do jardim, que leva à Concha Acústica, à Capela de Carlos Alberto da Sardenha e à Biblioteca Municipal Almeida Garrett.

 

 

Ao longo do percurso, é possível observar vários animais como patos, gaivotas e pavões, que circulam livremente pelos jardins, principalmente junto do Lago.

Jardins do Palácio de Cristal
Jardins do Palácio de Cristal
Lago dos Jardins do Palácio de Cristal
Lago dos Jardins do Palácio de Cristal

 

Os jardins são depois divididos em diversas zonas com diferentes nomes e diversificada flora: o Jardim das Plantas Aromáticas, o Jardim das Medicinais, o Jardim das Cidades Geminadas (inaugurado em 2009), o Jardim do Roseiral e o Jardim dos Sentimentos (inaugurado em 2007), onde se encontra a estátua “Dor” de Teixeira Lopes. De referir ainda o Bosque e a Avenida dos Castanheiros-da-Índia, outros espaços muito apreciados pelos visitantes.

Jardim das plantas aromáticas no Palácio de Cristal
Jardim das plantas aromáticas no Palácio de Cristal
Janela no Jardim do Roseiral
Janela no Jardim do Roseiral
Jardim do Roseiral
Jardim do Roseiral
Estátua no Jardim do Roseiral
Estátua no Jardim do Roseiral
Estátuas no Jardim do Roseiral
Estátuas no Jardim do Roseiral

 

Jardim dos Sentimentos
Jardim dos Sentimentos
Palmeiras no Jardim dos Sentimentos
Palmeiras no Jardim dos Sentimentos

 

Uma das zonas também muito apreciadas destes jardins, principalmente por turistas, são as varandas sobre o Douro, miradouros dos quais se podem tirar algumas fotografias da paisagem que rodeia o rio.

Varandas do Jardim do Palácio de Cristal
Varandas do Jardim do Palácio de Cristal
Vista das Varandas dos Jardins do Palácio de Cristal
Vista das Varandas dos Jardins do Palácio de Cristal
Vista do Douro das Varandas dos Jardins do Palácio de Cristal
Vista do Douro das Varandas dos Jardins do Palácio de Cristal

 

O Palácio de Cristal havia sido concebido pelo arquiteto inglês Thomas Dillen Jones para acolher a Exposição Internacional do Porto, evento mundial que acolheu mais de três mil expositores de vários países, desde a França, Alemanha, Bélgica e Inglaterra até ao Japão, Estados Unidos da América, Turquia e Rússia. Foi um imponente edifício com 150 metros de comprimento por 72 metros de largura e dividido em três naves longitudinais. A sua construção teve início em 1861 e foi inaugurado em 1865 pelo rei D. Luís.

 

Este Palácio acolheu inúmeras exposições ao longo dos seus 86 anos, entre as quais se destacam a Exposição das Rosas em 1879, a Exposição Agrícola de 1903, a Exposição Automóvel em 1933 e a Exposição Colonial, inaugurada em 1934.

 

Contudo, em 1933 os espaços foram adquiridos pela Câmara Municipal do Porto, que decidiu destruir o palácio em 1951 para dar lugar ao Pavilhão dos Desportos, local designado para acolher o Campeonato Mundial de Hóquei em Patins. O nome do espaço manteve-se como “Jardins do Palácio de Cristal” por insistência da população.

 

Atualmente, podemos encontrar também nos jardins o Centro de Educação Ambiental, que pretende tirar “partido do património botânico e da dinâmica e cultural que o rodeia, num esforço mobilizador para o aumento da consciência ambiental coletiva da população utente”, segundo o que se pode ler no website da Câmara Municipal do Porto.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *