Quer ir à Web Summit 2018? Comece já a planear!

A Web Summit é o maior evento de tecnologia e inovação na Europa e, possivelmente, no mundo, que permite a mais de 50 mil participantes a criação de contactos e de negócio com empresas e entidades de todo o mundo em apenas 4 dias. Mas esta não é uma “feira de oportunidades” tradicional: requer muita preparação prévia para quem quer realmente transformar estes 4 dias nos mais produtivos do ano.

Os números de 2016 foram impressionantes: 50 mil participantes, 21 summits, 2 mil jornalistas, mais de 2 mil startups e mil investidores. Em 2017, a organização propôs-se a superar estes números, e conseguiu: contaram-se cerca de 59.115 participantes provenientes de 170 países, mais de 2100 startups entre as quais pelo menos 270 eram portuguesas, cerca de 1400 investidores que procuravam a sua próxima aposta de investimento, mais de 1200 oradores e 2600 jornalistas que cobriram este evento para meios de comunicação de todo o mundo.

 

A última edição contou com 25 summits, mais 4 do que no ano anterior, e muitos novos Keynote Speakers, embora tenham havido também repetentes, entre os quais se destaca Sophia, o robô humanóide da Hanson Robotics, que em 2017 trouxe consigo o Einstein Robô para o palco principal. Foram muitas as novidades tecnológicas apresentadas e os momentos únicos, desde a entrada em palco do carro autónomo da Intel até ao anúncio da UberAir, com lançamento previsto para 2020.

 

Mas que fique claro: no meio de tantas oportunidades que este evento proporciona, é fundamental planear os 4 dias, porque ir “ao sabor do vento” irá revelar-se bastante infrutífero. O primeiro passo é definir objetivos: o que pretende alcançar na Web Summit? Investimento? Conhecimento do State of the Art da Tecnologia, nas suas várias vertentes? Mais clientes? Mais parceiros? Mais negócio? Ou notoriedade para a sua marca?

 

Para quem vai à Web Summit por motivos profissionais, o mais importante é a organização: prepare a sua agenda com base nos objetivos traçados, mas não ignore o facto de, no local, ter de tomar decisões rápidas com base nas circunstâncias que lhe são apresentadas. Porque 4 dias parece muito tempo, mas deixa de o parecer quando existem milhares de startups para conhecer, 4 pavilhões repletos de empresas e novas tecnologias para explorar e vários palcos com conferências, alguns dos quais exclusivos, para assistir.

 

Se vai à procura de investimento, fazer o “trabalho de casa” é imperativo. A APP da Web Summit, que já está disponível no Google Play e App Store, é um excelente ponto de partida na procura de investidores com o perfil pretendido, para marcação de reuniões. E quanto mais cedo melhor: alguns investidores fecham as suas agendas vários dias antes do próprio evento, devido à grande procura por parte das startups, por isso quanto mais depressa conseguir marcar uma hora com o investidor que quer mesmo conhecer, melhor!

 

Se o seu objetivo é conhecer o State of the Art da Tecnologia, escolha, na agenda disponibilizada na APP do evento, as conferências que lhe parecem mais interessantes e coloque-as como favoritas na sua agenda personalizada – tenha atenção às sobreposições de horário. Mas reserve também algum tempo para passar pelos stands das startups Alpha e Beta para conhecer algumas das ideias que estão agora a alcançar o mercado e que podem ser o próximo unicórnio.

 

Se procura clientes, parceiros, mais negócio ou maior notoriedade para a sua empresa, pode sempre reservar um stand (cujo preço pode variar entre mil e 20 mil euros por stand, consoante o tamanho) ou realizar uma ativação de marca no evento (que é gratuita): prepare merchandising original, ofereça um brinde útil com a sua marca ou escolha um fato diferente ou mesmo uma mascote para representar a sua empresa – isto irá ficar na memória de todos os que se cruzarem com a sua marca no evento, especialmente se estiver presente em todos os dias de evento.

 

Não se esqueça de aproveitar o Night Summit, com paragem obrigatória na Rua Cor-de-Rosa, junto ao Cais do Sodré, onde todos os bares e discotecas se enchem de pessoas com um badge ao pescoço onde se pode ler o nome, empresa e QR code de cada participante do evento, que funciona como um cartão de visita. Pode também aderir ao Pub Crawl, promovido pela organização, que explora vários conceitos na cidade de Lisboa, desde casas de fado a bares mais modernos, ou ainda optar por um dos vários eventos paralelos à Web Summit, organizado por diferentes entidades, desde incubadoras a startups, sem esquecer os eventos Women in Tech e a Tour do ecossistema empreendedor em Lisboa.

 

Por último, referir que o foco é fundamental: é muito fácil perder-se no meio de tantas atrações tecnológicas espalhadas por 4 pavilhões da FIL e ainda o palco central do Altice Arena, desde as conferências “clickbait” até à tecnologia que não traz valor acrescentado. Assim, perante dilemas, considere sempre o seguinte: é importante para a sua experiência pessoal ou para o objetivo profissional traçado? Se não, siga em frente e não perca o seu tempo limitado, pois a Web Summit apenas acontece uma vez por ano!

 

Se já tem o seu bilhete, faça o download da APP Web Summit 2018 e comece já a preparar este evento!

 

Cíntia Costa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *